Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Uso da Água

A água é uma matéria prima indispensável à vida e às atividades do homem. Por isso, sabendo usá-la racionalmente, ela não vai faltar.

USOS DA ÁGUA

Geração de Energia - No Brasil, a água é a principal fonte de geração de energia elétrica. Para isso, os rios são represados e a força da queda d´água movimenta as turbinas, gerando eletricidade.

Esporte, Lazer e Turismo - São várias as atividades de lazer que a água proporciona, desde a prática de esportes náuticos como iatismo e remo, até exercícios relaxantes como a natação e banhos de rios e de cachoeira.

Consumo Doméstico - A água é usada em inúmeras atividades cotidianas e na higiene pessoal. Ela serve para tomar banho, lavar louças e roupas, fazer comida e para matar a sede.

Indústria - As fábricas utilizam água em processo de limpeza e resfriamento de máquinas. E, mais diretamente, como matéria-prima, no caso das indústrias de alimentos e papel e, claro, de água mineral.

Irrigação Agrícola - Atualmente, a maior parte da água doce do planeta (aproximadamente 70%) é utilizada para irrigar plantações em lugares onde a quantidade de chuva não é suficiente. É justamente nessa área onde é fácil reduzir o consumo exagerado, com práticas de irrigação que não desperdiçam a água – irrigação por gotejamento, por exemplo.

CONSERVAÇÃO DA ÁGUA

A conservação da água depende, sobretudo, de ações educativas junto à comunidade, que deve ser esclarecida com relação aos prejuízos que a poluição pode provocar. Depende, também, de uma série de leis e regulamentos que as autoridades devem implantar e monitorar. A falta de planejamento em relação aos recursos hídricos precisa acabar. É necessário que haja administração racional que não vise apenas aumentar a oferta de água com grandes investimentos em obras, mas se preocupe, principalmente, em conservar, preservar e reaproveitar a água que temos. A sua conservação exige, entre outras coisas, a coleta e o tratamento de esgotos, que atendem aos aspectos sanitários e legais. O controle da ocupação urbana é primordial na proteção dos mananciais.

Os países desenvolvidos proíbem o despejo de esgoto industrial e doméstico sem tratamento nos rios e represas para garantir a reutilização segura dessas águas. A água de esgoto tratado não é potável, mas serve para usos menos nobres.

PROBLEMAS

Desmatamento - Quando o homem destrói a proteção vegetal do solo, as chuvas em excesso carregam a terra exposta, provocam enchentes e podem assorear rios e canais. Além disso, dificulta a penetração profunda da água tão necessária para o reabastecimento dos aqüíferos e lençóis freáticos.

Esgoto Doméstico - No Brasil, apenas 20% do esgoto passa por tratamento. O restante é despejado em rios e córregos, contribuindo para aumentar a sujeira, as enchentes e as doenças. Porém, algumas cidades, como Araçatuba (SP) e Cachoeira de Itapemirim (ES), investiram pesado no tratamento do esgoto e hoje servem como bons modelos aos demais.

Lixo - A falta de tratamento e reciclagem do lixo afeta a água. Além da própria sujeira física dos lixões, materiais tóxicos jogados ao ar livre se infiltram no solo e contaminam lençóis subterrâneos.

Resíduos Industriais - Os rejeitos das indústrias provocam poluição ainda mais séria do que o lixo doméstico. Metais tóxicos, plásticos e rejeitos químicos envenenam a água.

Agrotóxicos - Substâncias químicas usadas em excesso pela lavoura contaminam as plantas, o solo e as reservas subterrâneas de água. A destruição da mata ciliar facilita o escoamento da água da chuva desses campos contaminados para os leitos dos rios.

(Texto elaborado pela Ecoforça, Campinas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário