Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de março de 2013

Questões sobre as bacias hidrográficas do Brasil

Questão 1
O mapa abaixo está destacando uma das principais bacias hidrográficas do Brasil. Marque a alternativa que corresponde a essa bacia de drenagem.


a) Bacia Hidrográfica do São Francisco
b) Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste
c) Bacia Hidrográfica do Paraná
d) Bacia Hidrográfica Amazônica
e) Bacia Hidrográfica do Tocantins-Araguaia

Questão 2
Analise as afirmativas e marque a que está INCORRETA.

a) Com 7 milhões de quilômetros quadrados, a bacia hidrográfica Amazônica é considerada a maior do planeta.
b) No Brasil, a bacia hidrográfica do Paraguai está presente nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, tendo o Paraguai como principal rio.
c) Os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina abrigam a bacia hidrográfica do Uruguai, que possui grande potencial hidrelétrico.
d) A maior bacia hidrográfica exclusivamente brasileira é a Tocantins-Araguaia, com extensão de aproximadamente 967 mil quilômetros quadrados.
e) A bacia hidrográfica do São Francisco é a que possui a maior possibilidade de navegação no Brasil.
Questão 3
Leia as afirmativas abaixo sobre a hidrografia brasileira: 
I. É a maior das três bacias que formam a Bacia Platina, pois possui 891.309 km2, o que corresponde a 10,4%  da área do território brasileiro.
II.  Possui a maior potência instalada de energia elétrica, destacando-se algumas grandes usinas.
III. Em virtude de suas quedas d'água, a navegação é difícil. Entretanto, com a instalação de usinas hidrelétricas, muitas delas já possuem eclusas para permitir a navegação.
Estas características referem-se à bacia do:

a) Uruguai
b) São Francisco 

c) Paraná
d) Paraguai
e) Amazonas

Questão 4
A expressão “Bacia Hidrográfica” pode ser entendida como:

a) o conjunto das terras drenadas ou percorridas por um rio principal e seus afluentes.
b) a área ocupada pelas águas de um rio principal e seus afluentes no período normal de chuvas.
c) o conjunto de lagoas isoladas que se formam no leito dos rios quando o nível de água baixa.
d) o aumento exagerado do volume de água de um rio principal e seus afluentes quando chove acima do normal.
e) o lago formado pelo represamento das águas de um rio principal e seus afluentes. 

Questão 5
Com cerca de 7 milhões de quilômetros quadrados, essa é a maior bacia hidrográfica do mundo, compreendendo porções dos territórios do Peru, Colômbia, Equador, Venezuela, Guiana, Bolívia e Brasil. Possui grande potencial de navegação, e seus rios principais são: Huallaga, Napo, Xingu, Negro, entre tantos outros.Essas características são da bacia hidrográfica:

a) São Francisco
b) Tocantins-Araguaia
c) Parnaíba
d) Amazônica 
e) Paraná


Clique aqui para acessar os dados das bacias hidrográficas brasileiras.

Fonte: www.brasilescola.com.br

Atividade de orientação no espaço geográfico



Fonte: Graça Maria Lemos Ferreira. Geografia em Mapas. 3ª ed. 2001.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Pirâmides Etárias do Brasil: 1970, 2010, 2050 - Envelhecimento

As pirâmides etária do Brasil apontam um envelhecimento da população brasileira.
Clique Aqui e saiba sobre a evolução do percentual da população idosa no Brasil.

Fontes: www.g1.com.br,

sábado, 16 de março de 2013

Ranking IDH 2013 - Brasil continua na 85ª posição

O que é Desenvolvimento Humano

O conceito de desenvolvimento humano nasceu definido como um processo de ampliação das escolhas das pessoas para que elas tenham capacidades e oportunidades para serem aquilo que desejam ser.
Diferentemente da perspectiva do crescimento econômico, que vê o bem-estar de uma sociedade apenas pelos recursos ou pela renda que ela pode gerar, a abordagem de desenvolvimento humano procura olhar diretamente para as pessoas, suas oportunidades e capacidades. A renda é importante, mas como um dos meios do desenvolvimento e não como seu fim. É uma mudança de perspectiva: com o desenvolvimento humano, o foco é transferido do crescimento econômico, ou da renda, para o ser humano. 

O que é o IDH

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mede o progresso de uma nação a partir de três dimensões: renda, saúde e educação.
 O objetivo da criação do Índice de Desenvolvimento Humano foi o de oferecer um contraponto a outro indicador muito utilizado, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita, que considera apenas a dimensão econômica do desenvolvimento. Criado por Mahbub ul Haq com a colaboração do economista indiano Amartya Sen, ganhador do Prêmio Nobel de Economia de 1998, o IDH pretende ser uma medida geral, sintética, do desenvolvimento humano. Apesar de ampliar a perspectiva sobre o desenvolvimento humano, o IDH não abrange todos os aspectos de desenvolvimento e não é uma representação da "felicidade" das pessoas, nem indica "o melhor lugar no mundo para se viver". Democracia, participação, equidade, sustentabilidade são outros dos muitos aspectos do desenvolvimento humano que não são contemplados no IDH. O IDH tem o grande mérito de sintetizar a compreensão do tema e ampliar e fomentar o debate.
Desde 2010, quando o Relatório de Desenvolvimento Humano completou 20 anos, novas metodologias foram incorporadas para o cálculo do IDH. Atualmente, os três pilares que constituem o IDH (saúde, educação e renda) são mensurados da seguinte forma:
  • Uma vida longa e saudável (saúde) é medida pela expectativa de vida;
  • O acesso ao conhecimento (educação) é medido por: i) média de anos de educação de adultos, que é o número médio de anos de educação recebidos durante a vida por pessoas a partir de 25 anos; e ii) a expectativa de anos de escolaridade para crianças na idade de iniciar a vida escolar, que é o número total de anos de escolaridade que um criança na idade de iniciar a vida escolar pode esperar receber se os padrões prevalecentes de taxas de matrículas específicas por idade permanecerem os mesmos durante a vida da criança;
  • E o padrão de vida (renda) é medido pela Renda Nacional Bruta (RNB) per capita expressa em poder de paridade de compra (PPP) constante, em dólar, tendo 2005 como ano de referência.
Publicado pela primeira vez em 1990, o índice é calculado anualmente. Desde 2010, sua série histórica é recalculada devido ao movimento de entrada e saída de países e às adaptações metodológicas, o que possibilita uma análise de tendências. Aos poucos, o IDH tornou-se referência mundial. É um índice-chave dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas e, no Brasil, tem sido utilizado pelo governo federal e por administrações regionais através do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M). 
 *****************
No dia 14/03/2013 a ONU divulgou o novo índice, e o Brasil nao avançou nenhuma posição, continua na 85ª posição apresentando IDH elevado.

Clique Aqui e acesse os dados do ranking atual do IDH mundial.

Fontes: www.uol.com.br, 
http://www.pnud.org.br/atlas/ranking/IDH-Globlal-2013

 


 

Regionalizações Mundiais: Pelo IDH



Regionalização de acordo com o IDH – Índice de Desenvolvimento Humano



O IDH é o indicador que avalia a qualidade de vida das pessoas em todos os países, não considerando somente os indicadores econômicos, mas também considera as expectativa de vida e os níveis de alfabetização.

O IDH, varia de 0 a 1, quanto mais próximo de 1 for o índice, maior o desenvolvimento humano do país.

Classificação de acordo como nível de IDH:

O índice varia de zero (nenhum desenvolvimento humano) até 1 (desenvolvimento humano total), sendo classificado nestes três níveis:

IDH Baixo: Quando o índice está entre 0 e 0,499.
IDH Médio: Quando o índice está entre 0,500 e 0,799.
IDH Alto: Quando o índice está  acima de 0,800.

O IDH dos países desenvolvidos: a expectativa de vida ultrapassa os 75 anos, as taxas de analfabetismo são baixas e o PIB per capita é elevado, com uma boa qualidade de vida.

O IDH dos países subdesenvolvidos: a expectativa de vida é muito baixa, altas taxas de analfabetismo e o PIB per capita é baixo.

            O desenvolvimento humano das nações depende de mudanças sociais contínuas e profundas, além de transformações econômicas.



ATIVIDADES 

1.      O que é o IDH?
R: É o indicador que avalia a qualidade de vida das pessoas, não considerando somente os indicadores econômicos, mas também considera as expectativa de vida e os níveis de alfabetização.

2.     Como é o IDH dos países desenvolvidos?
R: a expectativa de vida ultrapassa os 75 anos, as taxas de analfabetismo são baixas e o PIB per capita é elevado, com uma boa qualidade de vida.

3.      O que é necessário ser feito para que as nações tenham um pleno desenvolvimento humano?
R: É necessário que haja mudanças sociais contínuas e profundas, além de transformações econômicas.

4.      Explique como é o IDH nos países subdesenvolvidos:
R: A expectativa de vida é muito baixa, altas taxas de analfabetismo e o PIB per capita é baixo.

5- Quais são os níveis de IDH?
R: IDH Baixo: Quando o índice está entre 0 e 0,499.
IDH Médio: Quando o índice está entre 0,500 e 0,799.
IDH Alto: Quando o índice está  acima de 0,800.



6- Do que depende o desenvolvimento humano das nações?
R: Depende de profundas mudanças nos sistemas político e econômico, além de melhor distribuição de renda e do aumento do nível de educação.



Fontes: Baseado no projeto araribá- Editora Moderna,
http://professorjoaobatista.no.comunidades.net

Regionalizações Mundiais: Nível de Desenvolvimento



Regionalização pelo nível de desenvolvimento
 
Os países desenvolvidos.

            Apresentam um elevado padrão de vida à maior parte da população, além da dominação econômica, tecnológica e política sobre os países subdesenvolvidos.

            A população dos países desenvolvidos, cerca de 20% da população mundial, detém uma renda equivalente a 86% do PIB mundial. De um modo geral, a população tem um elevado grau de escolaridade, o que os torna mais participantes nas esferas da vida política, no governo e na sociedade.

Os países subdesenvolvidos

       Em sua maioria, eram colônias que durante anos foram dominadas pelas metrópoles europeias. As colônias tinham suas economias organizadas de acordo com os interesses dos colonizadores, não levando em conta as prioridades de sua população.

            - As características principais dos países subdesenvolvidos são:

·         Má distribuição de renda, dependência econômica, política e tecnológica em relação aos países desenvolvidos.

·         Altos índices de analfabetismo, de mortalidade infantil e de natalidade.

·         Proliferação de grandes centros urbanos sem infraestrutura.


Os Países emergentes

São países pobres, industrializados ou em fase de industrialização, por apresentarem crescimento econômico e social maior que os demais países subdesenvolvidos, são capazes de atrair investimentos internacionais, devido às vantagens que oferecem como mão-de-obra e recursos naturais baratos e incentivos fiscais.

São exemplos de países emergentes: O Brasil, China, Índia, México, Argentina, África do Sul etc., esses países constituem um grande mercado consumidor, pois sua população total é de cerca de 2,8 bilhões de pessoas.

 
ATIVIDADES 



1.      Cite três características de países subdesenvolvidos:

R: Má distribuição de renda, dívidas externas impagáveis e elevado crescimento populacional.
 
2.      Quais são os critérios usados para classificar um país como emergente?

R: São industrializados e ou em fase de industrialização, tem um crescimento econômico e social maior que os demais países subdesenvolvidos, atraem investimentos internacionais.

 3      Como vive a população dos países desenvolvidos?

R: a maior parte da população pertence á classe média e tem um elevado padrão de vida e de consumo.


4.      Cite três características de países desenvolvidos:

R: desenvolvimento industrial e tecnológico, elevados investimentos em educação e ciência e predomínio de população urbana.

 5.      Explique o que é a Divisão Internacional do Trabalho:

R: Foi uma relação comercial até o final da 2ª Guerra Mundial, em que os países desenvolvidos vendiam produtos industrializados para os subdesenvolvidos e compravam matérias-primas destes.

 6.      De exemplo de quatro países que apresentam hoje uma economia emergente:

R: Brasil, China, Índia e Argentina.




Fontes: Baseado no projeto araribá- Editora Moderna,

http://professorjoaobatista.no.comunidades.net
 

A Origem da Bússola - Vídeo

Vídeo extraído do site da secretaria de educação do Paraná...
video

Fonte: Portal dia a dia educação.

Questões Domínio dos Mares de Morros

1. Em qual região estende-se o Domínio dos Mares de Morros?
R: Estende-se por todo o litoral oriental do Brasil, da costa do Rio Grande do norte até o Rio Grande do Sul. Em São Paulo, penetra o interior do estado.
2. Quais tipos de clima são encontrados no domínio dos mares de morros?

R: Tropical úmido, tropical de altitude e subtropical úmido e apresenta precipitações que variam entre 1100 mm a 1800 mm anuais.



3. Assinale a alternativa incorreta sobre o domínio dos mares de morros:
a) Devido à variedade de climas encontrados neste domínio, este apresenta rica biodiversidade.
b) seu relevo apresenta características mamelonares, ou seja, com morros arredondados.
c) Ao longo deste domínio, são encontradas serras escarpadas de formação cristalina.
d) devido ao clima e à intensa umidade, as rochas passam por processo de intemperismo, ou seja, desgaste.
e) Os solos de modo geral não são muito férteis, o que não favoreceu o desenvolvimento da agricultura.
 Resposta E

4. Assinale a alternativa correta, sobre o domínio dos mares de morros.
a) apresenta hidrografia modesta, com rios perenes.
b) Este domínio também é conhecido como Mata Atlântica, que é o nome da floresta tropical presente neste domínio.
c) Este domínio encontra-se preservado, mesmo estando localizado em uma região muito povoada do Brasil.
d) a vegetação é formada por florestas tropicais úmidas, composta de plantas latifoliadas e perenes, de formação homogênea.
 Resposta B

5. Assinale V ou F sobre o domínio dos mares de morros:
(   ) neste domínio encontra-se um dos maiores índices de biodiversidade do planeta.
(   ) este domínio é rico em espécies animais e vegetais endêmicas.
(   ) por encontrar-se na região mais povoada do pais, no litoral leste, sua vegetação foi bastante explorada e,

atualmente restam apenas cerca de 7% da cobertura original.
(   ) algumas áreas deste domínio são tidos como Reserva da Biosfera.
(   )  apresenta pluviosidade acima dos 1000 mm anuais.
 Resposta: V, V, V, V, V
 
6. (URCA) O texto abaixo descreve um dos domínios morfoclimáticos do Brasil. Leia com atenção e assinale a opção que o indica corretamente:

“Esse domínio paisagístico localiza-se na porção litorânea do país, desde o Nordeste até o Sul, penetrando mais para o interior no Sudeste, particularmente em São Paulo. Corresponde à unidade de relevo denominada planaltos e serras do Atlântico leste-sudeste. Têm origem em serras erodidas principalmente pelas chuvas, e isso ocorre porque esse domínio se localiza sobre terrenos cristalinos onde predominam os granitos e gnaisses. Pelo fato de se localizar relativamente próximo ao litoral, essa paisagem natural vem sendo intensamente ocupada desde a época colonial, razão pela qual abriga hoje as maiores densidades demográficas do país, sediando grandes metrópoles.”

a) Domínio das Pradarias;

b) Domínio da Araucária;

c) Domínio dos Mares de Morros;

d) Domínio da Caatinga;

e) Domínio do Agreste.
Resposta C
 
7.  (Mackenzie-SP) Sobre os domínios morfoclimáticos brasileiros, é incorreto afirmar que
a) no domínio amazônico, predomina uma floresta heterogênea e latifoliada.
b) o domínio dos cerrados abrange as chapadas e os chapadões do Planalto Brasileiro.
c) a semi-aridez é responsável pela pouca decomposição química das rochas no domínio da caatinga.
d) o domínio das pradarias ocupa a região conhecida como Campanha Gaúcha, num relevo suavemente ondulado.
e) o domínio dos “mares de morros” florestados, ricos em espécies vegetais, conserva ainda hoje a sua cobertura vegetal primitiva.
Resposta E

Clique Aqui e aprenda tudo sobre o Domínio dos Mares de Morros.



 

O Domínio dos Mares de Morros

Domínio dos Mares de Morros
  
 Localização
Esse domínio geoecológico localiza-se na porção oriental do País, desde o Nordeste até o Sul. Na região Sudeste, penetra para o interior, abrangendo o centro-sul de Minas Gerais e São Paulo.

Relevo
  
Relevo mamelonar esculpido pelo clima Tropical Úmido em áreas de rochas cristalinas (sul de Minas e Vale do Paraíba).
O aspecto característico do Domínio dos Mares de Morros encontra-se no relevo e nos processos erosivos.
Mares de Morros

O Planalto Atlântico (classificação de Aroldo Azevedo) é a unidade do relevo que mais se destaca; apresenta terrenos cristalinos antigos, datados do pré-cambriano, correspondendo ao Escudo Atlântico. Nesse planalto estão situadas as terras altas do Sudeste, constituindo um conjunto de saliências ou elevações, abrangendo áreas que vão do Espírito Santo a Santa Catarina.
Entre as várias serras regionais como a do Mar, Mantiqueira, Espinhaço, Geral, Caparaó (Pico da Bandeira = 2 890 m), etc.
A erosão, provocada pelo clima tropical úmido, associada a um intemperismo químico significativo sobre os terrenos cristalinos (granito/gnaisse), é um dos fatores responsáveis pela conformação do relevo, com a presença de morros com vertentes arredondadas (morros em Meia Laranja, Pães-de-Açúcar).
Solos
Na Zona da Mata Nordestina encontra-se um solo de grande fertilidade, denominado massapé; originou-se da decomposição do granito, gnaisse e, às vezes, do calcário.
No Sudeste, ocorre a presença de um solo argiloso de razoável fertilidade, formado, principalmente, pela decomposição do granito em climas úmidos, denominado salmourão.
É o domínio geoecológico brasileiro mais sujeito aos processos erosivos, conseqüência do relevo acidentado e da ação de clima tropical úmido. O intemperismo
químico atinge profundamente as rochas dessa área, formando solos profundos, intensamente trabalhados pela ação das chuvas e enxurradas. É comum a ocorrência de deslizamentos, causados pela destruição da vegetação natural, práticas agrícolas inadequadas, etc.
Hidrografia
As terras altas do Sudeste dividem as águas de várias bacias hidrográficas: bacia do São Francisco, bacia Paranaica (Grande, Tietê, etc.), bacias Secundárias do Leste (Paraíba do Sul, Doce) e Sul.
A maior parte dos rios são planálticos, encachoeirados, com grande número de quedas ou saltos, corredeiras e com elevado poder de erosão. O potencial hidráulico é também elevado, não somente dos rios das bacias Paranaica e São Francisco, mas também de vários rios de maior extensão que correm diretamente para o mar (bacias Secundárias). A serra do Mar representa uma linha de falhas que possibilita, também, a produção energética (exemplo: usinas Henry Borden I e II que aproveitam as águas do sistema Tietê – Pinheiros – Billings).
Esses rios apresentam cheias de verão e vazante de inverno (regime pluvial tropical).
    Clima
O Domínio dos Mares de Morros apresenta o predomínio do clima tropical úmido. Na Zona da Mata Nordestina, as chuvas concentram-se no outono e inverno.
Na região Sudeste, devido a maiores altitudes, o clima é o tropical de altitude, com médias térmicas anuais entre 14 °C e 22 °C. As chuvas ocorrem no verão, que é muito quente. No inverno, as médias térmicas são mais baixas, por influência da altitude e da massa de ar Polar Atlântica (mPa).
No litoral, sobretudo no norte de São Paulo, a pluviosidade é elevadíssima, conseqüência da presença da serra do Mar, que barra a umidade vinda do Atlântico (chuvas orográficas ou de relevo). Em Itapanhaú, litoral de São Paulo, foi registrado o maior total anual de chuvas (4 514 mm).
 Vegetação
A principal paisagem vegetal desse domínio era, originariamente, representada pela mata Atlântica ou floresta latifoliada tropical. Essa formação florestal ocupava as terras desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul, cobrindo as escarpas voltadas para o mar e os planaltos interiores do Sudeste. Apresentava, em muitos trechos, uma vegetação imponente, com árvores de 25 a 30 metros de altura, como perobas, pau-d'alho, figueiras, cedros, jacarandá, jatobá, jequitibá, etc.
Com o processo de ocupação dessas terras brasileiras, essa floresta sofreu grandes devastações. No início, foi a extração do pau-brasil; posteriormente, a agricultura da cana-de-açúcar (Nordeste) e a do café (Sudeste).Atualmente, restam apenas alguns trechos esparsos em encostas montanhosas, cerca de 7% da cobertura original.
Evolução do desmatamento da Mata Atlântica em São Paulo, o estado mais populoso do Brasil.

Clique Aqui e acesse questões sobre este Domínio.
Fonte: Geografia Sociedade e Cotidiano,
interna.coceducacao.com.br 

 

quinta-feira, 14 de março de 2013

Regionalizações Mundiais: Países do Norte e do Sul

Países do Norte e países do Sul



            Com o fim da bipolarização e da oposição entre o capitalismo e o socialismo, as diferenças econômicas e sociais entre países ricos e pobres tornaram-se mais evidentes.

            Criou-se uma nova regionalização em que os países do Norte são ricos e os do Sul são pobres. Essa divisão é simbólica, pois não considera a linha do Equador como marco divisório. Nesse caso, o Norte e o Sul foram definidos com base nas condições econômicas e sociais dos países.

            Esta classificação leva em conta um conjunto de indicadores, como a renda per capita, os índices de violência, o desemprego, a dependência econômica e a tecnologia, moradia, educação, nutrição e saúde.
                     
Entre os países do Norte com desenvolvimento elevado estão: Estados Unidos, Canadá, a maior parte dos países da Europa, Austrália, Nova Zelândia e Japão.
           
Entre os países do Sul, estão os da America Latina, África, Ásia (exceto Japão) e Oceania  (exceto Austrália e Nova Zelândia). Considerando que países como o Brasil, México, África do Sul e Argentina apresentam um desenvolvimento econômico bem maior que os outros países pobres do Sul.




Atividades 

1.      Explique como se deu a nova regionalização entre os países do Norte e do Sul:

R: Com o fim da bipolarização e da oposição entre o capitalismo e o socialismo, as diferenças econômicas e sociais entre países ricos e pobres tornaram-se mais evidentes, como isto criou-se uma nova regionalização em que os países do Norte são ricos e os do Sul são pobres.


2.      Entre os países do Norte quais são os três que apresentam a melhor renda per capita?

R: Luxemburgo, Suíça e Japão.


3.      Explique com é o desenvolvimento econômico entre os países do Sul:

R: São países com diferentes níveis de desenvolvimento, no entanto eles apresentam problemas sociais em maior ou menor escala, e são constituídos por países da América Latina, África, Ásia e Oceania.





Fontes: Baseado no projeto araribá- Editora Moderna,
http://professorjoaobatista.no.comunidades.net

quarta-feira, 6 de março de 2013

Estrutura Etária da População Mundial

A revolução médico-sanitária e o controle de natalidade provocaram uma grande transformação na estrutura etária do mundo.
Atualmente cresce o número de adultos e idosos e diminui o número de jovens.
A estrutura etária de uma população costuma ser dividida em três faixas: os jovens, que são do nascimento até 19 anos; os adultos, dos 20 anos até 59 anos e os idosos, que vai dos 60 anos em diante.
Conhecer a estrutura etária de uma população é importante para o planejamento governamental.

Envelhecimento Populacional
É um fenômeno mundial, que diz respeito ao aumento da quantidade de pessoas idosas no mundo.
Hoje eles já somam mais de 600 milhões, em 2050 serão mais de 2 bilhões, ou seja 25% da população mundial.
• O Japão, com 22% da sua população com 65 anos ou mais, tem a maior proporção de idosos entre os grandes países.
• A China tem a maior população idosa - 106 milhões. Em seguida vêm Índia (59,6 milhões), EUA (38,7 milhões), Japão (27,5 milhões) e Rússia (19,9 milhões).
O envelhecimento populacional deve pressionar os custos de previdência e saúde, obrigando a profundos aumentos nos gastos públicos, o que pode desacelerar o crescimento econômico tanto nos países ricos quanto nos pobres.

Pirâmides Etárias
É um gráfico que representa a estrutura populacional de um país ou região. Este gráfico representa a estrutura da população por gênero e por idade.
Cada lado da pirâmide representa um gênero. Na base está a parcela da população jovem, na parte intermediária a população adulta e no topo a população idosa.

Tipos de pirâmides etárias e características:

Pirâmide Jovem: base larga, devido à elevada natalidade e topo estreito em consequência de uma elevada mortalidade e esperança média de vida reduzida. As pirâmides deste tipo representam populações muito jovens típicas dos países menos desenvolvidos.


Pirâmide envelhecida: base mais estreita do que a classes dos adultos. Reflecte uma diminuição da natalidade e um aumento da esperança média de vida. É características dos países desenvolvidos.



Pirâmide adulta: a base é ainda larga, mas existe um aumento da classe dos adultos e dos idosos. A taxa de Natalidade está a diminuir e a esperança média de vida a aumentar.
  

Assista este vídeo interressante sobre algumas curiosidades da população mundial.

video

Exercícios
1- Que fatores, no século XX, provocaram uma grande transformação na estrutura etária do mundo?
2- Por que é importante para um país conhecer a estrutura etária da população?
3- O que é envelhecimento populacional?
4- Em qual grupo de países predomina a população jovem?
5- O que são pirâmides etárias?
6- Quais são os tipos de pirâmide etárias?
7- Quais são as faixa etárias representadas pelas pirâmides etárias?
8- Associe a 2ª coluna de acordo com a 1ª:
( 1 ) Pirâmide Jovem
( 2 ) Pirâmide Adulta
( 3 ) Pirâmide Envelhecida
(  ) A parte central da pirâmide é mais larga do que a sua base.
(  ) Apresenta base larga e topo estreito.
(  ) A base ainda é larga, mas a parte central está aumentando.